Peixe Guppy ou Lebiste

Peixe Guppy ou Lebiste


Hoje vamos falar do peixe Guppy ou Lebiste, um dos peixes ornamentais mais famosos e conhecidos pelos aquaristas, profissionais ou amadores. Este é um peixe de água doce, extremamente popular pelo seu pequeno tamanho, facilidade de criação e alimentação e, claro, por sua beleza, já que existem no mercado diversas raças de colorações bastante variadas.

Informações gerais Espécie: Poecilia reticulata (antigamente Lebistes reticulata) Rápidos e coloridos, há relatos de que os Lebistes são utilizados em aquários desde de 1900. Pelo fato de os Guppies terem o hábito voraz de se alimentar com larvas de insetos, já foram também utilizados em países do Oriente como forma de controle biológico. No Brasil, na década de 30, esses lindos peixinhos ajudaram a combater os transmissores da Malária e da Febre Amarela, por exemplo. São espécimes que gostam de águas pouco movimentadas ou paradas.

Habitat Os Lebistes habitam a América do Sul e Central, incluindo principalmente Barbados, Trinidad e Tobago, Venezuela, Guianas e norte do Brasil. É também chamado de Barrigudinho, Bandeirinha, Arco iris, Sarapintado e Guppy. Atualmente estão disseminados por todo o mundo. O nome Guppy é o sobrenome de Robert J.L Guppy, uma homenagem do naturalista inglês Guenther, que ganhou de Robert os primeiros peixes capturados na América Central no ano de 1860. Já o nome Lebiste vem do gênero Lebistes, ao qual essa espécie de peixe pertencia anteriormente. Pertencem à família dos Poecilidae (Poecilídeos), família da qual fazem parte também as Molinésias, os Platys e os Espadas.

Alimentação Os Lebistes comem de tudo! São omnívoros, apreciando muito tanto carnes como vegetais. Variados cardápios em pequenas porções podem ser oferecidos a eles várias vezes ao dia . Preferem alimentos vivos, como larvas de mosquitos, artêmias salinas, enquitreias, dáfnias, drosófilas e até minhocas de jardim. Alimentos secos, em flocos, granulados, peletizados ou liofilizados, como Tetra Color Bits e semelhantes, também são muito bem recebidos por essa espécie. Além disso, várias receitas de patês caseiros (que comentaremos aqui no site em outro artigo) também são apreciados por eles. Morfologicamente, têm a boca pequena e o intestino comprido, estão sempre com fome e atrás de comida. Os alevinos, por sua vez, devem ser alimentados com micro vermes e rações especificas.

Reprodução O potencial de reprodução dos Guppies é bem grande. Quando atingem a maturidade são bastante ativos sexualmente. Incrivelmente, às vezes você nem precisa de um macho! As fêmeas conseguem estocar esperma e podem ter várias gestações sem a presença de um exemplar masculino. Sendo vivíparos, os filhotes se desenvolvem dentro da mãe e ela os expele já plenamente formados. O período de gestação dos filhotes varia de 21 à 28 dias. O abdômen da fêmea se apresenta bem inchado, aparecendo perto da nadadeira anal uma mancha escura (o chamado ponto gravídico), até chegar a hora dos filhotes nascerem. Os cruzamentos são constantes e uma fêmea pode produzir de 40 a 120 filhotes, a cada 4 semanas, dependendo de sua idade e tamanho. É preciso ter cuidado com relação aos filhotes, pois os pais os comem, justamente porque são acostumados a comerem larvas e tudo o que se meche na água. Dessa forma, o ideal é separar a mãe, bem como colocar plantas flutuantes, pedras e etc, para que os filhotes possam se esconder. Uma alternativa é adquirir criadouros especiais existentes no mercado. Os filhotes também necessitam de cuidados especiais, especialmente na alimentação e na qualidade da água. Um outro ponto importante é quando os filhotes estiverem em crescimento: nesse momento, devem ser feitas trocas parciais da água de 50% semanalmente, pois os filhotes mais fortes liberam na água hormônios que impedem os demais de crescerem normalmente. Isso se deve a lei de competição da própria natureza, mas realizando trocas periódicas este problema é bastante minimizado.

O Guppy e suas variedades O exemplar da raça Yellow tem o corpo cinza claro e as nadadeiras amarelas. Existe uma enorme quantidade de cores e combinações, algumas mais valorizadas, outras menos. Há variedade Moscow, totalmente azul, verde ou púrpura metálicos; a variedade Mikariff, com o corpo todo amarelo, e o Full Red, inteiro vermelho. Existem padrões bem definidos como a dos cobras Snakeskin e o Multi. As variedades que não se classificam entre as tradicionais recebem o termo AOC, sigla que vem do inglês “any other color” (em português, “qualquer outra cor”), como o Leopard. Existem ainda variedades albinas, bem como a variedade Moscow Black, que possui cor azul escuro intenso.

Classificação pelo formato da cauda As atuais variedades, além de suas diferentes cores que já abordamos logo acima, são também diferenciadas pelo formato da cauda:

► Guppy Veiltail (cauda véu);
► Guppy Triangletail (cauda delta);
► Guppy Pintail (cauda alfinete);
► Guppy Roundtail (cauda redonda);
► Guppy Fantail (leque/ventilador);
► Guppy Scarftail (lenço/bandeira);
► Guppy Double Swordtail (cauda dupla espada);
► Guppy Bottom Swordtail (espada inferior);
► Guppy Top Swordtail (espada superior);
► Guppy Lyretail (cauda Lira);
► Guppy Cofertail (cauda em forma de pá);
► Guppy Speartail (forma de lança).
Logo abaixo, selecionamos algumas imagens com as diferentes caudas dos lebistes, para que você possa se familiarizar melhor com cada formato e, assim, identificar facilmente qual a variedade que está na sua frente.


Orçamento Comprar Peixe Guppy ou Lebiste